Grappa

Grappa

A Grappa ou Graspa é uma aguardente elaborada a base de uvas. Saborosa, elegante e famosa pelo seu altíssimo teor alcoólico — que varia entre 38% e 54%, pela legislação brasileira e podendo chegar a 60°C pelas leis italianas. Originária das regiões mais frias da Itália, sendo ainda hoje muito apreciada, possuindo grande importância cultural, seja no seu país de origem ou mesmo nos países com forte influência italiana, como o Brasil.

Por muitos anos a Grappa foi vista como uma bebida tipicamente camponesa, onde seu consumo amenizava o inverno intenso, característico das regiões localizadas mais ao norte do país da bota, principalmente o Friuli, Piemonte e Vêneto, ainda permanecendo como os principais produtores desse estilo de destilado.

Responsive image

Sua versatilidade permite que seja consumida pura, compondo ótimos drinques, ou mesmo adicionada em um delicioso café. As garrafas geralmente apresentam um design característico, o que nos ajuda a diferenciá-la das outras bebidas. Em relação a temperatura para consumo, o ideal é que seja resfriada, em torno de 8°C, mas dependendo do gosto do consumidor, pode ser consumida em temperaturas mais elevadas, próximas aos 20°C.

No Brasil, o Rio Grande do Sul é o estado com a maior produção, tendo em vista a forte influência dos imigrantes italianos no final do século XIX. Fato importante a ser considerado é que a maior parte destes imigrantes eram nativos da região do Vêneto.

Como ocorre o processo de elaboração da Grappa?

Tradicionalmente, o principal ingrediente da Grappa são as partes sólidas resultantes do processo de vinificação, como o engaço (esqueleto do cacho de uva), as sementes e, principalmente, as cascas e as polpas das uvas. Após a fermentação alcoólica, o álcool retido nestes componentes é extraído através da destilação.

Basicamente as Grappas são divididas em dois grupos, as elaboradas com uvas tintas e as provenientes das uvas brancas. No primeiro caso, como as cascas se mantém em contato com o vinho durante a fermentação, naturalmente o álcool ficará retido no bagaço, mesmo após a separação do líquido.

Quando elaboramos vinhos brancos, apenas o mosto (suco) é utilizado para o processo de fermentação alcoólica, então o bagaço não possui álcool em sua composição, sendo obrigatoriamente fermentado em silos para que ocorra a fermentação alcoólica e assim possamos destilá-lo posteriormente.Tradicionalmente, o principal ingrediente da Grappa são as partes sólidas resultantes do processo de vinificação, como o engaço (esqueleto do cacho de uva), as sementes e, principalmente, as cascas e as polpas das uvas. Após a fermentação alcoólica, o álcool retido nestes componentes é extraído através da destilação.

Importante salientar que a escolha das partes do bagaço que serão utilizadas no processo modifica significativamente o produto final, por isso evita-se manter o engaço durante o processamento, sendo favorecida a presença majoritariamente das cascas e polpas.

O bagaço é direcionado a alambiques, onde os melhores são constituídos de cobre e o processo de destilação ocorre de forma descontínua, isso significa que é possível fragmentar o líquido em distintas parcelas, minimizando a presença de compostos agressivos, tornando a bebida mais harmoniosa e saborosa.

Atualmente, destilarias que prezam pela alta qualidade da bebida, realizam uma segunda destilação, separando a aguardente em três partes principais: cabeça, coração ou corpo e cauda. Somente o coração, a parte mais nobre, é transferido para os tanques de armazenamento ou mesmo barricas de madeira.

Após o findar da destilação, a Grappa pode ser maturada em barris de carvalho ou engarrafada sem prévio envelhecimento. O contato com a madeira transfere a bebida uma tonalidade âmbar, tendenciando a coloração marrom, além de aromas e sabores específicos. Caso não seja envelhecida, seu aspecto será transparente e suas características olfativas serão mais neutras.

Na Vinícola Ferreira levamos a produção de Grappa tão a sério que construímos uma área especial somente para abrigar nosso Alambique de Cobre e Inox, com capacidade de processamento de até 1.000 litros de bagaço e de 3.000 litros de armazenamento em INOX.